quinta-feira, 30 de junho de 2016

4ª CONFISSÃO PUBLICA DE UM DOENTE BIPOLAR

4ª CONFISSÃO PUBLICA DE UM DOENTE BIPOLAR
Apenas posso falar aqui do tipo de doenças do foro "psíquico" ou "psiquiátrico" que domino.
De forma evidente que não se pode comparar um diagnóstico de Esquizofrenia ou de Bipolaridade com um transtorno de Ansiedade ou Depressão.
Por outro lado, é frequente o paciente (naquele momento) poder sofrer de várias patologias, como ansiedade, crises de pânico e depressão, por exemplo.
Sim, talvez, recorre-se à medicação como forma de tratamento demasiadamente frequente e, muitas vezes, sem ter devidamente estudado os doentes.
Contudo, alguém que se encontra numa depressão profunda, por exemplo, não se sente bem de maneira alguma ou se calhar a única maneira é deitado na cama a dormir, longe do mundo.
Neste caso, a medicação será o tratamento mais rápido e se surtir logo efeito; após o paciente ter recuperado, aí poderá enveredar-se pelo caminho da psicoterapia a fim de que o paciente encontre uma forma de dar a volta a esse tipo de estado.
Juntar a medicação com a psicoterapia seria também um caminho óptimo, mas recordo que não há dinheiro para a "psicoterapia".
Por outro lado, parece-me que sim a Esquizofrenia tem que ser medicada porque entramos no mundo da Psicose e com ele Loucura.
A bipolaridade tem os seus graus e formas. Haverá bipolaridades Maníacas que também quase atravessam as portas da Loucura.
Por outro lado, existem bipolaridades que deprimem, com fases de manias raríssimas.
Em ambas estas doenças existe o factor genético e hereditário, lembrando doenças crónicas, após despertarem.
 Elisagabriel 

COMENTÁRIO
Mais uma vez a doente refere que na depressão profunda a única maneira é “deitado na cama a dormir, longe do mundo”, que de facto é o seu comportamento mais comum.
Ora quem passa o tempo “deitado na cama a dormir, longe do mundo” não tem condições para o desempenho parenterais.
Sobre as bipolaridades “maníacas que quase atravessa as portas da loucura” é de realçar que estes doentes têm tendência para o alcoolismo e consumo de psicotrópicos para se sentirem mais desinibidos o que se torna muito perigoso para as crianças que se encontram aos seus cuidados.


VIOLÊNCIA SOBRE AS CRIANÇAS -

CATARSE
VIOLÊNCIA SOBRE AS CRIANÇAS
No espaço de seis meses cinco crianças foram vitimas de homicídio praticado pelas suas “santas” mães.
Homicídios por afogamento, enforcamento e inceneração que em termos médico/legais são de violência extrema que transcende a compreensão humana, ou não. 
A violência sobre as crianças não se resume unicamente aos homicídios que chegam ao conhecimento publico através da comunicação social.
Agressões físicas, injurias, violações por familiares próximos, padrastos, desconhecidos “engatados” na net pelas progenitoras dos menores, ofensas sexuais ou actos sexuais na presença das crianças, por vezes com o consentimento dos familiares e dos avós, alienações parentais, ausência total de cuidados como má alimentação e higiene que são os mais frequentes e menos divulgados.
Enquanto criança, fui vitima de maus tratos físicos, alienação parental, e assisti a actos que não devia ter assistido.
Pese embora não me reconhecer como um “traumatizado” portador de recalcamentos, segundo a psiquiatria e a psicologia, é verdade que todos os actos a que assisti, os maus tratos de que fui vitima, e a alienação parental a que fui submetido, marcaram de forma gravosa, perseguiram-me e perseguem durante toda a minha vida.
Perguntar-se-ão como me licenciei em Medicina e como cheguei a especialista em ginecologia/obstetrícia.
Genético, meus queridos! Nada mais que que isso!
A inteligência, a vontade comandada pela mesma e a força de vencer.
Sou o que sou, e se sou devo-o a mim mesmo porque a minha mãe interrompeu-me os estudos aos 12 anos de idade.
Paguei os meus estudos, quer do liceu, quer da Faculdade, com o esforço do meu trabalho, normalmente partes time, e nunca me foi conferida uma bolsa.
Os meus familiares sabem muito bem que assim foi e ainda aí estão para o testemunhar.
É um grande romance que um dia será escrito.
Ainda que tenha os conflitos da minha infância resolvidos ou meio resolvidos, sempre que ouço, vejo, ou é do meu conhecimento os maus tratos a crianças, todos os sentimentos de raiva, ódio, vingança, conduzem-me a um estado de revolta e a uma vontade controlável, felizmente, de justiça pessoal.
Da minha experiência, das provas reunidas, é-me permitido afirmar que A Comissão de Protecção de Menores e Jovens, a Associação Portuguesa de Apoio à Vitima, bem como outras congéneres, o Ministério Público e principalmente a sociedade em que vivemos, são uma fraude, uma “cambada” de oportunistas e parasitas que vive dos nossos impostos.
Poucos são os que defendem os Direitos Juridicamente Protegidos das nossas crianças e jovens e é por isso que são violentadas e assassinadas de forma macabra.
Reparem que todos os criminosos e criminosas de crianças estão “referenciadas” dizem eles de forma tão imbecil que nem dá para acreditar.
Os meus caros “amigos” entendem agora porque escrevo o que escrevo como por exemplo “as confissões públicas de um bipolar”?

um cancro da mama, do ovário, do útero, ou do colo do útero, mas estou impedido de o fazer. Só as vivências garantem as opiniões avalizadas e não o que estudamos nos livros técnicos. Tecnicamente posso dissertar sobre Juízo de valor ou tecer considerandos comportamentais sobre o que sente o doente e o que o transporta para comportamentos como homicídios, homicídios seguidos de suicídio, ou infanticídios. REFERENCIAR NÃO É O MESMO QUE PREVENIR.

terça-feira, 28 de junho de 2016

REDES SOCIAIS E O CRIME ORGANIZADO

Diariamente somos confrontados com assaltos, homicídios, suicídios, homicídios seguidos de suicídios, infanticídios, parricídios, matricídios, crimes violentos perpetrados por organizações criminosas com tentáculos no narcotráfico e redes terroristas, trafico de humanos, pedofilia, raptos, violações de crianças e menores.
As redes sociais como o Facebook, Linkedin, e sites do tipo casamenteiro são meios férteis, utilizados por criminosos para a pratica de alguns destes tipos de crimes.
Os criminosos omitem dados pessoais, “amigos”, falsas identidades, publicam fotos atractivas, e outras características chamativas com o objectivo de seduzir as suas vitimas.
Maior é o perigo e o risco quando as vitimas sofrem de perturbações mentais (esquizofrenias bipolaridade, estados depressivos graves), são crianças com idades inferiores a 12 anos, ou adolescentes com idades inferiores a 18, principalmente quando são do sexo feminino.
Apesar do alerta que tenho dado nas minhas publicações, observo que muitos pais continuam a publicar fotos dos seus filhos menores, algumas de cariz erótico, e até permitem que tenham uma página, falseando as idades e outros dados pessoais.
Não me revejo num salvador da Pátria e muito menos do Mundo, mas não suporto que seja permitida a exposição de doentes mentais e crianças a estes criminosos.
Além disso, tenho sido “ameaçado” e “incomodado” por “anónimos” que descobri serem “amigos” de uma ex. minha “amiga” e que exercem actividades ilícitas.
Quem se “esconde” tem um objectivo e todos sabem qual é.
Como combater estes crimes e criminosos?
Os Estados devem obrigar, urgentemente, as empresas que gerem as redes sociais, que só podem admitir utilizadores, nas suas redes, desde que estes transcrevam, tornem visível e público o numero de cartão de cidadão ou do bilhete de identidade, numero de contribuinte, bem como profissão e entidade empregadora.
Formula simples de combate ao crime organizado existente nas redes sociais.


segunda-feira, 27 de junho de 2016

3ª CONFISSÃO PUBLICA DE UM DOENTE BIPOLAR

3ª CONFISSÃO PUBLICA DE UM DOENTE BIPOLAR

Aconteceu...Culpas, sempre de ambos os lados.
O divórcio implica fazer um luto, Pelo menos para uma das partes.
Parecia um jogo, Em que imaginava que me divorciara. Só que à medida que o tempo ia passando A simples lembrança de um dia, uma vida, fazia-me sofrer.
Tomei conhecimento de uma dor aguda presa no meu peito. E expeli o meu choro aos soluços. E descobri, a Raiva que existia dentro de mim, Quando me via destruir coisas, Partir e rasgar as fotos que um dia cuidadosamente emoldurei. E o meu coração batia mais rápido, E partia o vidro da moldura em mil pedaços. Sonhava com Ela, aquela que tinha tomado o seu coração. Aquela que fazia com que gostasse de ter férias. Aquela que o fazia gastar o seu dinheiro.
Aquela que tomou lugar nos retratos junto à minha filha.
 Elisagabriel 
OU
Lisa Beta

Comentário.
Neste texto a doente manifesta dor e um sentimento violento de ciúmes pela actual companheira do ex. marido, apesar de o divorcio ter decorrido há mais de dois anos.
O sentimento de ciúmes seria admissível e normal se tivesse havido traição por parte do marido o que não é o caso.
Como sabemos, é de psiquiatria e psicologia, este doente tem tendência para múltiplos parceiros e promiscuidade sexual com desconhecidos, do Facebook, Linkedin, e redes de engate, havendo casos de em apenas 6 meses terem conhecido oito por vezes três ao mesmo tempo.
Estes comportamentos colocam em risco não só a sua integridade física como e também a dos que com eles convivem.
Nas mulheres é muito mais grave por causa das gravidezes indesejáveis e até porque a maioria das doentes com esta síndrome fazem medicação que pode ser teratogénica o que implica a interrupção da gestação.


domingo, 26 de junho de 2016

CONFISSÕES PUBLICAS DE UMA DOENTE BIPOLAR

1ª CONFISSÃO PUBLICA DE UM DOENTE BIPOLAR
Com esta história, pretendo tornar a sociedade mais sensível à depressão e bipolaridade.
Pretendo que se saiba que a patologia é crónica, pressupõe a toma vitalícia de medicação.
Quando deixas de tomar a medicação e fazes o desmame?" A resposta será nunca.
Múltiplas vezes, deixará a medicação assim que se sentir melhor, para voltar mais para a frente para uma recaída.
Infelizmente todas as medicações têm efeitos colaterais como engordar; ter prisão de ventre; inchaço abdominal; diminuição da libido. A patologia conduz ao acompanhamento psiquiátrico e psicoterapêutico.
A lógica é o "Bipolar" compreender qual o tipo de Bipolaridade em que se enquadra, o tratamento, e como identificar se está a caminhar para uma fase de Depressão ou Mania.
Trata-se de uma doença de foro genético e com cariz hereditária com a qual terá de viver, até que a morte nos separe, a partir do momento em que a patologia se afirmar.
Ainda há quem duvide que não estou bem. Quando não há qualquer fundamento em contrário. A dor e o vazio voltaram.
Hoje, decidi lutar contra mim mesma. E pensei: "mas porque não aproveitas já o que resta do dia de hoje?". E levanto-me, com dificuldade levo a minha filha ao centro de estudos.
Enfio a camisa de noite numas calças de ganga, e lá vou eu, com uma meia de cada cor. Os óculos de sol escondem o que eu não quero mostrar.
Imaginem a minha figura se fosse apanhada numa operação stop ou pior acidente?
Mas volto a deitar-me no conforto, o único, dos deprimidos, a cama. E deito-me, toda suja ainda...
Como uns caramelos, mais do que deveria. Torno-me bulímica de certa forma. Deixo-me adormecer no meu refúgio. Até que acordo e questiono-me e decido que vou aproveitar o resto do dia.
 Elisagabriel 
Comentário.
A doente tem consciência que se encontra mal, que a sua doença é crónica, tem recaídas e que o seu equilíbrio depende da medicação vitalícia. Revela os efeitos laterais dos medicamentos o que corresponde à verdade.
Revela-se deprimida e desleixada, refugiando no leito.
Mais que uma descrição do seu estado, lança um grito como se fora um pedido de ajuda que não lhe advêm de lado algum.
A família pouco ou nada se importa e até colabora para o agravamento da sua doença, abandonando-a, permitindo comportamentos degradantes, pactuando com bruxos cartomantes, reikianos que lhe indicam que deve substituir a medicação por “fumar uns charros” e a abandonar as consultas médicas e psicológicas.
Pior é a sua exposição aos predadores das redes sociais os quais se dizem seus “amigos”
2ª CONFISSÃO PUBLICA DE UM DOENTE BIPOLAR
«Mãe, outra vez em estado depressivo! diz a criança de 10 anos para a mãe.
Desleixada. Mais parecida com um "farrapo" velho.
Deixei de me sentir, eu, linda por fora e por dentro. Deito-me com o fato de treino, sem me lavar. Tomar banho torna-se uma tarefa sempre adiada, árdua.
Deixo de me maquilhar, sabendo que se me arranjasse, talvez me sentisse melhor.
Não sou honesta nem comigo nem com ninguém.
Descubro traumas ainda cravados no meu coração. E choro ao ouvir uma sica daquelas que mexem com os sentimentos. E dou graças pelas lágrimas caírem, ainda que em público, num café familiar. Um cliente se apercebeu.
Quanto mais a quadra natalícia e a passagem de ano se aproximam, mais doloroso se torna manter uma aparência de serenidade. Amanhã a minha vida toma outro rumo. Quantas vezes já disse isso, nos últimos tempos? E como porcarias, que deitam todo o meu esforço em perder peso, para trás. Era pior se não comesse, penso eu. E amanhã é outro dia. Ainda bem que penso num amanhã. Ainda bem que não perdi a esperança. E vivo um dia de cada vez, com vitórias e retrocessos na minha bipolaridade.
Sou uma bipolar, daquelas que quase só vê a cor da Depressão. Mas consegui estabilizar e consigo percepcionar as fases onde me encontro, E para onde posso cair, se não fizer nada. Não faço mal a uma mosca, senão a mim mesma, injustamente, E admito, sem querer, muitas vezes àqueles que me amam.
O meu quadro é depressivo..., Mas, se estiver controlada, sou uma pessoa bem disposta e extrovertida.
Na verdade, sou "ambivertida" (introvertida e extrovertida)».
 Elisagabriel 
Ou
Lisa Beta

Comentário:
A doente descreve perfeitamente o estado deprimido em que se encontra, a falta de vontade e o desleixo até para com a própria filha. Mais uma vez declara que é bipolar.
Diz que não faz mal a ninguém, mas depois admite que o faz e muitas vezes aqueles aquém ama.
Reconhece que o seu quadro é depressivo, se estiver “controlada” é uma pessoa extrovertida, o que mais não traduz que a sua fase maníaca.

A Comissão de Protecção de Menores e Jovens em Risco, e o MP, deviam avaliar psiquicamente esta mãe e as suas capacidades parentais, porque a criança que ela descreve corre risco muito sérios.

Referendos em Portugal.

Porque será que estes "porcos" e corruptos destes políticos Portugueses não querem referendos em Portugal.
Por acaso perguntaram aos portugueses se queriam aderir à UE?
A resposta é simples.
Não querem largar a gamalena.
Devia-mos constituir movimentos para referendar a nossa situação na EU, bem como outras decisões que diariamente lançam mais portugueses na fome, no desemprego e miséria.

sábado, 25 de junho de 2016

BREXITE A VONTADE POLITICA

BREXITE A VONTADE POLITICA
Múltiplos partidos. Vários lideres políticos com a sua própria ambição de Poder.
Cada um deles tem a sua própria vontade politica que erradamente pensa ser a melhor para todos os seus concidadãos.
O Politico propõe determinado objectivo politico que vai a votos.
Os votos dividem-se em 52% a favor.
Portanto são 48% contra.
Se ganhar o a favor, que dizer que a vontade dos que são contra ficou prejudicada.
Se ganhar o contra, a vontade dos que são a favor prejudicada fica.
Ora isto desencadeia fracturas na sociedade e por vezes sentimentos de revolta.
O que não se compreende é porque razão os que votam a favor são considerados esquerdistas, xenófobos, nacionalistas, populistas, independentistas, fundamentalistas equiparados aos nazis, e ameaçados com os “mercados”, com as descidas das acções e crises económicas.
Se ganhar o contra os adjectivos são os mesmos.
A favor ou contra é irrelevante porque quem decide o que é bom ou mau para um Povo são os “mercados”, os investidores e os accionistas.
Assim a vontade de um Povo, os interesses de um País, são irrelevantes desde que “prejudiquem” os interesses económicos.
As Nações que aderiram à EU e à moeda única perderam, o seu passado histórico, a sua cultura, a sua identidade, o seu poder de decisão e de decidir o seu destino, em suma a sua independência.
Quem verdadeiramente manda é o Banco Central Europeu, o Fundo Monetário Internacional e meia dúzia de “senhores”, não eleitos, mas colocados em Bruxelas na defesa dos interesses económicos.
Entretanto, a pobreza, a mendicidade, a fome, o desemprego, aumentam de forma assustadora.
Uma quantidade imensurável de oportunistas, parasitas, que constituem o Parlamento Europeu, enriquecem desmesuradamente, enquanto o mais comum dos cidadãos é sobrecarregado de impostos, que em Portugal, os impende de respirar economicamente.
Os Dinamarqueses aos gregos, passando pelos franceses, são cada vez mais os europeus a desconfiar da EU.
Afirma-se que os resultados do referendo de 23 de junho, ameaçam agravar ainda mais os problemas do Velho Continente e criar uma nova vaga de NACIONALISMOS, mas aceita-se que os NACIONALISTAS da Escócia, Irlanda, e Catalunha, deixem de fazer parte integrante da Inglaterra e Espanha para se subjugarem aos interesses económicos dos mercados económicos da EU liderada pela Alemanha.
Não implica que os países que geograficamente ficam na Europa constituam a uma Nação, semelhante aos Estados Unidos da América, da qual todos tenhamos obrigatoriamente de ser cidadãos.
Não sou eurocético porque nunca me revi como europeu, nem fui questionado se queria ser ou não cidadão europeu.
Os mais interessados nesta salgalhada, a que chamam EU, são os MERCADOS financeiros que mais não fazem que extorquir, enviando milhões para a fome, a miséria e destruindo a dignidade humana.
Se falamos de FUTEBOL os NACIONALISMOS tem justificação, são enaltecidos, louváveis e patrióticos, onde até se canta o Hino de cada Nação, como agora estou a ouvir o da Croácia.
VENHA DAÍ UM REFERENDO! JÁ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 22 de junho de 2016

COMO A JUSTIÇA PORTUGUESA TRATA OS MENORES.

CASO VERÍDICO
Acabei de ir buscar o meu filho, de 15 anos de idade, à sua mãe da qual estou separado há cerca de 8 anos.
Pago 600€ de pensão de alimentos.
O meu filho dorme na sala de jantar num divã.
Desde há 5 anos que requeri ao Tribunal de Família a redução da pensão de alimentos.
Desde há dois que o meu filho espera ser ouvido no Tribunal de Família, para denunciar as condições em que vive.
Desde há 8 anos que a mãe do meu filho vive com o maqueiro, cujo vencimento ronda os 500€ mensais.
Segundo o meu filho o maqueiro não contribui para as despesas da casa nem para a sua alimentação.
Hoje, segundo o meu filho, foram jantar, Robalo, à Ribeira, que como se sabe não é nada barato.
Perguntei ao meu filho quem pagou, ao que ele respondeu.
- ESTAVAS À ESPERA DE QUÊ?
- FOI A MÃE!
- A MÃE DIZ QUE O MAQUEIRO GANHA POUCO E QUE NÃO PODE PAGAR.
"Na minha terra" cidade do Porto, um homem que vive à custa de uma mulher e do pai do filho dessa mulher é um presumido proxeneta.
Como é do conhecimento jurídico, a prática do proxenetismo é uma actividade ilícita.
Se a Justiça, que tem obrigação de defender os direitos juridicamente protegidos dos menores, age desta maneira que exemplo é dado aos agentes da autoridade que colocam em risco a sua própria vida para auferir uns míseros 800.€?.
Mais que isso ganha o presumido proxeneta com o beneplácito do Tribunal.
Pior é que o maqueiro também é segurança na Spde - Segurança Privada E Vigilância Em Eventos, Lda. do tal EDU,
Em tempos ameaçava o meu filho que lhe matava e F. o focinho ao pai, diga-se que por várias vezes me ameaçou,
Agora com este envolvimento confesso que tenho algum receio. Esta semana seguirá novo requerimento para o TRIBUNAL DE FAMÍLIA E MENORES DE VILA NOVA DE GAIA, na expectativa de não me acusarem que faço um "cem numero de denuncias" porque estou cheio de ciumes.
É verdade e consta dos despachos.
GRAVE É QUE ESTA MÃE NÃO VÊ QUE PARA SUSTENTAR O MAQUEIRO ESTÁ A ROUBAR O SEU PRÓPRIO FILHO.
POIS! É A MÃE E POR ISSO NÃO É UM CASO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA.
BOA NOITE!
VOU DAR UNS MIMOS AO MEU FILHOTE.

REDES SOCIAIS E CRETINOS

Sou dissidente das redes sociais, especialmente do facebook do qual já estive para encerrar a página. Porém, a mesma será mantida porque lhe reconheço utilidade na denúncia dos cretinos.

terça-feira, 21 de junho de 2016

O USURPADOR

O USURPADOR
Usurpador é aquele que usando a violência ou artifício engana, burla, falsifica, toma posse, apodera-se fraudulenta e furtivamente de cargos indevidos, que exercita indevidamente uma função, ou subtraía bens que não lhe pertence.
É assim na vida política, nos cargos públicos, na vida econômica, na vida social, na vida acadêmica, na vida profissional, nas medicinas alternativas, e imagina-se nas relações interpessoais.
O usurpado tem duas soluções:
- Combater o usurpador com todos os meios à sua disposição, preparando-se para a”guerra” que obrigatoriamente terá de travar.
- Acobarda-se, “foge à luta”, alia-se ao usurpador e vai “vivendo a sua vidinha” enquanto o usurpador subsistir, correndo o risco de “cair” conjuntamente com o usurpador.
Combater o usurpador liberta a mente, trás equilíbrio psíquico, é próprio dos fortes e destemidos.
É na luta contra a usurpação que descansam os guerreiros e os heróis.
Da história das Nações não consta cobardes, mas os que se distinguiram pela sua valentia.


quinta-feira, 16 de junho de 2016

COMA OU MORTE CEREBRAL?

MORTE CEREBRAL OU COMA.
Na minha qualidade de obstetra, transcende a minha compreensão, quiçá por ausência de conhecimento e ignorância cientifica, o “alarido” em redor do Lourenço Salvador, que foi gerado e nasceu às 32 S, após 15 S de a sua mãe ter entrado em morte cerebral.?
Questionar os conhecimentos científicos dos meus distintos colegas é questão que está completamente excluída, até porque seria anti deontológica.
Peço desculpa pelas minhas dúvidas e manifestação de ignorância, mas agradava-me de sobre maneira consultar todo o processo para adquirir conhecimentos.
Estaria em coma ou em morte cerebral?
Havia ou não actividade bioeléctrica cerebral?
O cérebro da gestante estava ou não a ser irrigado? Caso não estivesse ao fim de 15 semanas não entraria em decomposição?
Se o doente estiver monitorizado com meios, ainda que mecânicos de suporte de “vida,” que mantenham em funcionamento os órgãos vitais (coração, pulmões, fígado, rins) e que a placenta continue a “alimentar” o feto, não se me vislumbra as dificuldades em mantê-lo vivo na cavidade uterina.
Quantos doentes já estiveram em morte cerebral? ou coma? e “vivos” porque se mantinham “ligados à máquina”, como dizem os leigos.

Mais uma vez desculpem manifestar e ser um leigo na matéria.  

EUROCÉTICOS - NACIONALISMOS - FUTEBOL


Acabei de passar uma “vista de olhos” à Visão da qual sou assinante.
Titulo.
- “Um Continente Desunido e Eurocético”
Sub Titulo.
- Dos Dinamarqueses aos gregos, passando pelos franceses, são cada vez mais os europeus a desconfiar da EU. Os resultados do referendo de 23 de Junho ameaçam agravar ainda mais os problemas do Velho Continente e criar uma nova vaga de NACIONALISMOS.
Portugal é um país que geograficamente fica na Europa, mas não implica que os países que constituem a Europa sejam uma Nação da qual eu tenha de ser cidadão.
Não sou Eurocético porque nunca me revi como europeu. De resto nunca fui questionado se queria ser ou não cidadão europeu.
“Nova vaga de NACIONALISMOS”.
Se falamos de politica os NACIONALISMOS são condenáveis e até conectados com as Direitas, mas fundamentalistas, quase equiparadas aos nazis.
Penso que os mais interessados nesta salgalhada, a que chamam EU, são os MERCADOS Financeiros que mais não fazem que enviar milhões para a fome, a miséria e destruindo a dignidade humana.
Se falamos de FUTEBOL os NACIONALISMOS tem justificação, são enaltecidos, louváveis e patrióticos.
IDE-VOS FECUDAR!!!!
VENHA DAÍ UM REFERENDO!
Já repararam na quantidade de parasitas que constituem o Parlamento Europeu e que nós, cada vez mais na miséria, temos de sustentar?




quarta-feira, 15 de junho de 2016

CRONICA DO DIA 14 DE JULHO DE 2016 “JUSTIÇA TIROU FILHO A MULHER FILMADA A FAZER SEXO” CASO II

CRONICA DO DIA 14 DE JULHO DE 2016
“JUSTIÇA TIROU FILHO A MULHER FILMADA A FAZER SEXO”
CASO II

Os progenitores de uma criança de 7 anos de idade, decidiram que, após o divorcio, a regulação do Poder Paternal e guarda da menor seria partilhada.
Decorridos aproximadamente 2 anos e após ter tomado conhecimento que o progenitor tenta reorganizar a sua vida com outra pessoa, a progenitora entra em “descompensação” dando inicio a uma perseguição “cerrada” utilizando as redes sociais, meios de comunicação como o telemóvel, faz escândalos na via pública, à porta da residência que foi comum, injuriando de vaca, cabra e filha da puta a actual companheira do progenitor, o que desencadeou um processo no Tribunal de Família e menores que para espanto foi arquivado.
Vivendo só em casa dos seus pais, avós maternos do menor, fica no “engate” nas redes sociais até às duas /três horas da manhã, manifestando um desinteresse total pela criança.
Não a transporta à escola dentro dos horários normais, não lhe presta os cuidados necessários de alimentação e higiene. Indaga da criança sobre o que se passa na casa paterna e por vezes agredi a menor.
Nas redes sociais devassa a sua vida privada, denegri a imagem paterna com desconhecidos, confia a menor a uma “amiga” enquanto vai para as discotecas, para conhecer outros “gajos,” segundo a sua terminologia.
Ingere bebidas alcoólicas, tendo sido interceptada, às 05 da manhã, numa operação Stop.
Com a conivência dos seus superiores, utiliza o sistema informático dos serviços e o contacto pessoal para o “engate” no seu local de trabalho.
Com a passividade dos seus progenitores, avós maternos da criança, utiliza a residência destes, onde introduziu cinco (5) desconhecidos, nos últimos  sete (7) meses, a maioria casados a pais de filhos, “engates de ocasião,”  (Daniel da Maia, Victor Maia, Miguel da Maia, Gabriel da Maia, Joaquim da Maia, Alberto da Maia, Victor Brasileiro, Victor da Figueira da Foz, Victor de Lisboa, Daniel Kambou de Lille, Luís Miguel de Viseu, Sérgio do sexo tântrico, Márcio de Felgueiras), enquanto a criança dorme ou simula, num quarto ao lado.   
Mais uma que “está referenciada” até ao dia em que “aconteça alguma coisa à criança”.
Mais um caso onde não se vislumbra qualquer actuação da justiça Portuguesa, presumindo-se que tal se deve ao facto de não ter sido publicado no youtube.
Poder-se-á entender que o texto tem por objectivo denunciar, o que não corresponde à verdade.
Não se refere a alguém em particular e qualquer ilação retirada é de quem a fizer, não cabendo ao autor qualquer responsabilidade.
Os factos narrados, sendo até mais graves, correspondam à verdade, mais não visam que denunciar a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco e todas as entidades que tem a obrigação judicial de defender os interesses e direitos juridicamente protegidos das crianças, mas que ficam na expectativa “que aconteça alguma coisa” para depois actuar.


CRONICA DO DIA 14 DE JULHO DE 2016 “JUSTIÇA TIROU FILHO A MULHER FILMADA A FAZER SEXO” CASO I

CRONICA DO DIA 14 DE JULHO DE 2016
“JUSTIÇA TIROU FILHO A MULHER FILMADA A FAZER SEXO”
CASO I
Um menor conta ao seu progenitor que a sua mãe introduz na residência (um T1) que foi do casal um “amigo.”
O Pai pergunta à criança.
-  E tu onde dormes?
A criança responde.
- Ás vezes dormimos os três na mesma cama, mas eu “ouço tudo.”
- Sabes pai! Ele dorme na cama que tu compraste.
O progenitor denuncia os factos à Comissão de Protecção de Menores e Jovens em Risco, a mãe recusa a intervenção e processo é arquivado.
De seguida os factos são denunciados ao Ministério Público, que despacha.
- “As denuncias são graves e preocupantes” e requer a intervenção da Segurança Social.
A Segurança Social elabora um “relatório” onde transcreve.
- O menor tem, na residência paterna, uma vivenda T3, uma suite, tem na residência materna, um T1, um “lugar na sala de jantar, para pernoitar.”
Decorreram sete (7) anos, o “suposto companheiro”, segundo a designação do Tribunal de Família e Menores, continua “a dormir na cama comprada pelo pai da criança que, hoje com 15 anos, mantêm o mesmo “lugar para pernoitar na sala de jantar” e a “ouvir tudo,” enquanto o pai paga 600€ de Pensão de Alimentos.
Sabe-se que o “suposto companheiro” da progenitora é proveniente de bairro de degrado, com ligações à “noite do Porto,” antecedentes de consumo, tráfico de estupefacientes, álcool e actualmente segurança na Spde - Segurança Privada E Vigilância Em Eventos, Lda. 
O “suposto companheiro” ameaçava o menor que lhe matava o pai, “está referenciado” pela Comissão de Protecção de Menores e Jovens em Risco e pelo Ministério Publico, até ao dia em que “aconteça alguma coisa à criança” como afirmou um distinto Procurador Geral da Republica.

Pese embora as múltiplas denuncias, onde se inclui a meritíssima Procurador Geral da República Dra. Joana Marques Vidal, não se vislumbra qualquer actuação da justiça Portuguesa, presumindo-se que tal se deve ao facto de não ter sido publicado no youtube.  

terça-feira, 14 de junho de 2016

O FUTEBOL É QUE “INDUCA”

O FUTEBOL É QUE “INDUCA”
Antes do 25 de Abril, dizia-se que Portugal era o País dos três “F”, ou seja, Fátima, Fado e Futebol.
Mais se dizia que o Futebol é que “induca”
Hoje em Portugal para além dos três “F”, temos um “T” e um “BB”
Hoje, comprei o Jornal de Noticias como aliás venho fazendo desde os meus oito anos de idade.
Doze (12), páginas sobre o jogo da selecção e mais três (3) sobre desporto, num total de quinze (15) páginas sobre futebol.
Oito (8) páginas sobre publicidade uma (1) sobre petiscos, duas (2) sobre arte, uma (1) sobre pessoas, uma (1) sobre horários televisivos, duas (2) sobre horários de cinemas, teatro, exposições, farmácias de serviço, meterologia, signos do zodíaco, palavra cruzadas, sudoku, uma (1) sobre efemérides e necrologia, num universo de sessenta (60), restou-me trinta e duas (32), de leitura mais ou menos útil.
Na página 22 do mesmo Jornal pode ler-se que, cito:
- “Segundo o Relatório Primavera 2016 do Observatório Português dos Sistemas de Saúde, não restam dúvidas “OS MAIS POBRES CONTINUAM A SER OS MAIS DOENTES.”
Fim de citação.
Verdade da La Palice!
Presume-se de superior conhecimento e rigor científico dos mentores, executores e analistas do estudo para de tão brilhante conclusão.
Na página 35, lê-se que, cito:
- “JUSTIÇA TIROU FILHO A MULHER FILMADA A FAZER SEXO”
Fim de citação
Sobre este tema, fazei a minha analise em outro local, denunciando casos concretos.
Adoro futebol, sou FCP desde nascença mas, em termos futebolístico não sou Nacionalista, nem Patriota e estou-me nas tintas que Portugal ganhe ou perca, que vá à final ou não vá.
Não tenho cachecol, nem camisola das “quinas” como soi dizer-se.
Estou-me nas tintas para o CR 7 e outros que por lá andam a dar pontapés numa bola e ganham milhões, enquanto um milhão de portugueses, onde se inclui crianças, vive a baixo do limiar de pobreza.
Eis a explicação pela qual o FUTEBOL É QUE “INDUCA.”
Eis a explicação pela qual não me revejo neste Nacionalismo nem Patriotismo.
Mas, tenho um ídolo futebolístico com o qual tenho alguma afinidade pela sua postura, humildade, honestidade, sinceridade e rebaldia – RICARDO QUARESMA!!!!!!!!!!!!!!.
  


terça-feira, 7 de junho de 2016

A GAMELA DOS PORCOS

Porque será que o Paulo Portas, ex. vice Primeiro Ministro de Portugal foi trabalhar para a Mota Engil, uma empresa de Construção Civil sócia das Auto estradas e das SCUTS?
Ninguém investiga?

CASO JURIDICO

CASO JURÍDICO
TRIBUNAL DE FAMÍLIA E MENORES
DIREITOS DAS CRIANÇAS VIOLADOS
Para esclarecimento de algumas pessoas, a transcrição foi extraída do meu livro, acima titulado e em fase de correcção.
Qualquer analogia com outros casos é de responsabilidade de quem a fizer.
As anomalias psíquicas conduzem à destruição do Principio de Confiança das relações inter-sociais e inter-pessoais. São causa de inúmeras interdições incluindo as profissionais e as regulações do poder paternal. No entanto, não configuram uma necessidade desculpante, quando, em consciência, o funcionário sabe que a sua conduta preenche um tipo legal de crime, como por exemplo devassa da vida privada.
Diz Beleza dos Santos que a sociedade não pode permitir-se que para a realização dos fins ainda que mais nobres, se utilizem todos os meios possíveis (lições, segundo Hernâni Marques, pág. 468)
Constitui crime pp. no CP, ofender a dignidade objectiva, a honra entendida segundo os valores éticos que é inerente à pessoa humana e que compreende o carácter, a lealdade, a probidade, a rectidão, o merecimento social na opinião pública, o bom nome, o crédito, a confiança, a estima, a reputação que um individuo adquiriu ao longo da sua vida enquanto pessoa.
Ainda que portadora de doença psíquica, a funcionária, após ter sido chamada à atenção, bem sabia o carácter ilícito e imoral da sua conduta, mas não se absteve de o praticar e até de lhe dar continuidade, o que caracteriza uma intenção criminosa com objectivos bem definidos.
A questão objectiva é que constitui crime ser incomodo e humilhado por bruxas, cartomantes, reikianos, maqueiros, porteiros, jardineiros, seguranças,vendedores de electrodomésticos, motoristas, engenheiros de madeiras, alguns bombeiros e brasileiros.
Ainda que o delator seja portador de presumida doença, o ofendido não abdica do procedimento que se entenda por conveniente para esclarecimento da verdade e da justiça.

sábado, 4 de junho de 2016

EXPOSIÇÃO, RECALCAMENTO, FRUSTRAÇÃO


EXPOSIÇÃO, RECALCAMENTO, FRUSTRAÇÃO

RECALCAMENTO

Freud afirmou que "O Recalcamento” faz parte da fundação do inconsciente e é o pilar fundamental sobre o qual assenta a Psicanálise".

É um processo intrínseco ao próprio Eu que depende de acontecimentos externos.

Funciona como um mecanismo de defesa com a intenção de manter fora da consciência um conjunto de representações que despertariam sentimentos de vergonha e dor.

Num artigo de 1915, ele pergunta: - "Por que uma moção pulsional, deveria ser vítima de semelhante destino (recalcamento)?"

Porque o caminho em direção à satisfação pode produzir mais desprazer do que propriamente prazer.

O que dá prazer em algum lugar, pode ser extremamente desprazer em outro e  desta forma, fica estabelecida a condição para o recalcamento, onde a força do desprazer é maior que a satisfação do prazer.

O recalcamento satisfaz a pulsão e não está contra ela.

Não elimina progressivamente o inconsciente, antes o constitui.

O inconsciente constituído pelo recalcamento continua insistindo no sentido de possibilitar a satisfação da pulsão.

Assim, o recalcamento é ao mesmo tempo um mecanismo do sistema pré-consciente-consciente, contra os efeitos do inconsciente, bem como o mecanismo responsável pela divisão  psíquica em inconsciente e pré-consciente-consciente.

Freud já havia admitido a decomposição do processo de recalcamento em três fases distintas: - Fixação; recalcamento propriamente dito; retorno do recalcado.

Definição de Recalcamento, contida no Vocabulário de Psicanálise de Jean Laplanche e J-B. Pontalis:

  1. Operação pela qual o indivíduo procura repelir ou manter no inconsciente representações (pensamentos, imagens, recordações), ligadas a uma pulsão.

O recalcamento produz-se nos casos em que a satisfação de uma pulsão, susceptível de proporcionar prazer, ameaça provocar desprazer relativamente a outras exigências.

É um fenômeno marcante na histeria, mas também presente em outras doenças  mentais, assim como em psicologia normal.

É considerado um processo psíquico universal, na medida em que está presente na constituição do inconsciente, como um domínio separado do resto do psiquismo.

  1. Num sentido mais vago, o termo, muitas vezes, é tomado por Freud como próximo à defesa e, em outro sentido, na medida em que o modelo teórico do recalcamento é também utilizado por Freud, como sendo o protótipo de outras operações defensivas.

FRUSTRAÇÃO

O Frustrado é aquele que não conseguiu concretizar seu objetivo de vida.

É uma emoção que ocorrem quando identificamos uma divergência entre o que planejamos alcançar e o que realmente aconteceu.

Existe uma sensação de incapacidade de ultrapassar, obstáculos impeditivos de chegar onde se deseja.

Quanto maiores as expectativas maior será a frustração.

Expectativa que frustradas podem despertar uma vontade de mudança, transformado-se em impulso para novas acções.

Em psicologia, frustração é um sentimento de privação de uma satisfação primordial, apresentado varios sintomas ligados à desestruturação emocional que ocorre em diferentes níveis, acarretando graves consequências.

Processos frustrantes:

- Por barreiras, quando existe um obstáculo que impede de se chegar ao objetivo.

- Por incompatibilidade entre dois objetivos positivos.

- Por conflito entre duas situações negativas.

- Por conflito entre situações positivas e negativas em igual medida.

O comportamento passivo-agressivo é um método de lidar com a frustração, que quando não funciona, a solução adoptada é uma regressão inconsciente, consciente ou simulada a um comportamento infantil e mimado, visando comover ou sensibilizar terceiros através de algum tipo de apelação emocional.

O comportamento passivo-agressivo é um traço de personalidade que se manifesta como uma resistência difusa em satisfazer expectativas de relações interpessoais ou envolvendo o cumprimento de tarefas, caracterizado por atitudes negativas indirectas e oposição velada.

Pode-se manifestar principalmente na forma de vitimização, na qual o individuo, tende a culpar os outros, em vez de reconhecer as próprias fraquezas; procrastinação; teimosia; ressentimento; azedume ostensivo como forma de desanimar as pessoas ao redor; falhas repetidas e deliberadas para retardar ou impedir a concretização de pedidos ou tarefas pelos quais é responsável; ambiguidade ou fala enigmática como forma de instilar um sentimento de insegurança nos outros; atrazos e esquecimentos constantes, que funcionam como um modo de exercer controle ou de punir; medo de competição; medo de dependência; medo de intimidade, que funciona como manifestação de raiva; desconfiança, que impede o passivo-agressivo de se tornar íntimos de alguém; camuflagem na forma de confusão planejada, justificativas para baixa performance em trabalhos em equipe; má vontade.

EXPOSIÇÃO.

Nas sociedades modernas, diariamente ficamos expostos às analises criticas (construtivas ou destrutivas) individuais (quando nos cruzamos na via pública)ou colectivas (através da comunicação social ou das redes sociais, como o FB), que nos pode desencadear recalcamentos e frustrações.

Vivemos o Big Brother.

Conscientemente não reconheço, em tempo algum, ter recalcado qualquer pulsão de desprazer.

Os deprazeres conduzem-me à réplica ou ao contraditorio dos factores externos, que me desencadeiaram o desprazer que podem, aqui, ser entididos como mecanismos de defesa.

Desta forma consciente, liberto a mente dos deprazeres que me causariam angustia tranferindo-os para quem os desencadeou através da confrontação verbal ou fisica se fôr o caso.

Sigo o Principio, segundo o qual, de quem me desencadeia desprazer como por exemplo abusar da minha humildade, bondade, humanidade, honestidade e verdade, jamias ficará com o prazer de o ter efectivado porque a sua vida jamais será a mesma.

Assim, o desprazer que me desencadearam transforma-se em prazer que me liberta a mente e me exclui dos doente recalcados com os quais nos cruzamos diariamente e que viajam pela net.

Antes expôr-me que ser um doente recalcado.

Portanto fica explicito que quem tiver a veleidade de me desencadear deprazer ou recalcamentos levará a resposta ou respostas em conformidade com a “agressão”  ou desprazer que tinham a pretensão de desencadear.

Quanto às frutações tenho que assumir que a sinto desde que me conheço como por exemplo: Ser orfão de pai aos 11 anos de idade; não ser lincenciado em Direito; ser português; viver num país atolado na corrupção, não conseguir contrariar a morte e as doenças graves das minhas doentes; sentir-me impotente na resolução de doenças mentais, entre outros.

Estes são os obstáculos que me impedem de realizar alguns dos objectivos que me propus ao longo da vida, o que não me permite negar que por vezes tenho um comportamento passivo/agressivo.