domingo, 13 de novembro de 2016

MEDITAÇÕES

Hoje, 13 de Novembro de 2016, enquanto observava o por do Sol na praia da Madalena, sei comigo a meditar, sobre.

Quando a vontade do ter suplanta a vontade do ser, mais não somos que umas marionetas manipuladas por sistemas económicos e políticos corruptos.
A miséria humana, na sua amplitude, reside na passividade com que aceitamos, sem sentido critico, as teorias que nos são impostas pelos “tolos.”
A vida seria muito mais agradável sem “tolos” que nos impõem normas “tolas” a que chamam Leis.
A liberdade e o livre pensamento são inexistentes porque se encontram condicionadas pelo poder económico e politico dos “tolos”
Quem tem a coragem de se opor a uma ideia “tola” do chefe corre o risco de perder o posto de trabalho.

No exercício de um cargo de nomeação politica quem tem a coragem de votar a aprovação de uma medida politica de esquerda, ainda que benéfica para os cidadãos, sendo-se de direita.
Alguém de direita é capaz de aprovar uma medida politica de esquerda?
Claro que não!
O egoísmo do “tacho” garante da sobrevivência nesta selva em que vivemos limita a liberdade de pensar e de agir.

Criei dependências materiais que me impedem de me libertar para outras paragens mais contemplativas.

Dizem que sou um pensador contestatário e inconformista. Serei?
Penso que me encontro impedido de ser um pensador conformista porque deixaria de ser um pensador, mas mais um, nesta amalgama de “gente,” que não pensa.

Da minha experiência médica observo que a vida é, por vezes, de tal forma insuportável que a morte é uma bênção.