sexta-feira, 2 de setembro de 2016

OS RESILIENTES


A COMPREENSÃO DO OUTRO NÃO É OBJECTIVA SEM A COMPREENSÃO DE NÓS PRÓPRIOS.
Escrevo o que sinto e o que me afecta em determinado momento.
As criticas “chovem” como um “aguaceiro” num dia de Verão, que faz tombar as cereijas e destrói as vinhas.
Atribuem-me o ser portador de muito mágoa, respondo que talvez, mas vejamos.
Tive a oportunidade de ler um artigo  sobre o comportamento, com texto de Carla Mateus, publicado na página 58/60, Noticias Magazine de 07 de Agosto de 2016. «RESILIÊNCIA PARA QUE TE QUERO» do qual transcrevo as partes mas pertinentes, que se relacionam com o que escrevo e com a forma como me comporto no decorrer da minha vida.
Diz o autor.
- « O termo resiliente provem da física. Refere-se às propriedades que certos materiais tem de voltar à sua forma original seja qual for o impacto ou tensão que sofram». Será como um elástico que após a tensão volta sempre à sua forma original.
- «Resiliência é a capacidade de defesa e recuperação perante factores ou condições adversas. Ou seja a capacidade de uma pessoa lidar eficazmente com os problemas, superar obstáculos, resistir às pressões de situações adversas, transformando as experiências negativas em aprendizagens, oportunidades de mudança e crescimento pessoal».
- «O resiliente tem como principal característica elevada tolerância à frustração».
- «O resiliente aceita que a mudança é a norma e não a estabilidade».
- «O resiliente vê além das circunstâncias e encontra soluções ou oportunidades onde os outros vêem apenas problemas e obstáculos».
- «O resiliente acredita em si, nas suas capacidades e é responsável pelo que acontece à sua volta».
- «O resiliente não olha apenas para o lado positivo da vida afastando as emoções negativas (nunca afastei nem afasto). Vivenciam plenamente o que sentem em qualquer situação quer seja positiva ou negativa. (Bárbara Fredrickson no seu livro POSITIVIDADE).
- « Durante séculos o Povo Português foi resiliente, mas com o decorrer dos tempos deixou de exercitar essa competência, tornando-se um povo sem capacidade de resistência, de perseverança (tem calma como me dizem frequentemente), desiste cedo de mais, fica rapidamente cansado, e com capacidade de reacção muito lenta».
- «Para ser resiliente é fundamental procurar soluções em vez de ficar agarrado aquilo que já não se tem». (Lúcio Lampreia).
Na expectativa, talvez falsa, de que os meus amigos, os que me lêem, compreendam que para além de ser resiliente sou rebelde, contestatário, incisivo, muito crítico e que em mim não tem lugar grandes mágoas.