segunda-feira, 25 de julho de 2016

PORTUGAL É UMA PAÍS DE SUBSIDIO DEPENDENTES -


Há um ditado popular que diz que os portugueses só entendem uma linguagem e que diz assim:
"O pão numa mão e na outra o chicote"
Ora vejam:
Instala-se uma loja.
A pedido de uma "amiga" aceita-se uma "desempregada" à qual se paga 500€ mensais durante um ano, para não fazer rigorosamente nada.
Fecha-se a loja porque a dita empregada chega tarde, saí cedo, deixa que os produtos terminem o prazo de validade que tem de ser lançados ao lixo.
Com o ordenado, água, luz, telefone, produtos lançados ao lixo, renda da loja, o prejuízo foi de cerca de 20.000€
A "amiga", por razões óbvias deixa de o ser.
A "empregada" "amiga" da "amiga" deixa de ser "amiga" por afastamento da "amizade"
Foi afastada porque sabendo dos problemas da "amiga" colabora com relacionamentos imbecis, de baixo nível cultural, intelectual e com comportamentos doentios, que se desculpam porque também ela, a tal "desempregada" é uma doente, segundo a opinião da sua própria "amiga".
A "desempregada" mais não faz que formações que todos nós pagamos, mas segundo a sua "amiga" o que ela não quer é trabalhar e gosta de dormir até à hora do almoço.
Reciprocidade. Uma dá "cobertura" para que a "amiga" tenha as formações que quiser através do IEFP, A "desempregada" encobre comportamentos impróprios e socialmente condenáveis da sua "amiga."
Entretanto, ambas parem muito felizes, vamos ver até quando.
Supostamente parece ficção, provavelmente até será, mas não acredito que o seja.
O Fecundado disto é que me pergunto como é possível que as amizades, que não do FB, se possam transformar em inamizades muito graves, raiando as fronteiras do ódio.
Explico: A INGRATIDÃO É A SUA CAUSA.
OS NOSSOS PIORES INIMIGOS SÃO OS QUE NOS RODEIAM E AQUELES QUE DE UMA FORMA OU DE OUTRA TENTAMOS AJUDAR NA DOENÇA E NAS DIFICULDADES ECONÓMICAS..