domingo, 10 de julho de 2016

LICENÇA PARA O USO DE ISQUEIROS

Em conversa com uma das minhas amigas, recordava “coisas da minha meninice como LINCENÇAS PARA O USO DE ISQUEIROS.
Claro que ela não acreditou.
Ora vejam:

Licença de isqueiro
Em Portugal, durante o regime de Salazar, as pessoas precisavam de uma licença para o uso de isqueiros.
Essa licença, um pequeno papel oficial emitido pelo governo, custava 10 escudos e deveria ser transportado pelo dono do isqueiro.
Em caso de falta da licença, o portador do isqueiro era multado em 250 escudos. Se este fosse funcionário do governo ou militar, a multa poderia ser elevada para 500 Escudos.
O dinheiro recolhido das multas, tal como da venda de licenças, era repassado à Fosforeira Nacional. Sendo que, no caso das multas, 30% era destinado ao autuante. Essa percentagem poderia ser divida com o delator, caso esse existisse.
Essas directrizes foram instituídas pelo Decreto lei 28219 de novembro de 1937 e foram abolidas em maio de 1970.


Tempos difíceis, não? Mas não deixa de ser engraçado!!!!!!!!!!
Esperemos que o Governo de Portugal não use esta informação para lançar mais um imposto sobre os Porugueses.