segunda-feira, 2 de maio de 2016

SOBRE A INSATISFAÇÃO DOS HOMENS COM O SEU PÉNIS.

SOBRE A INSATISFAÇÃO DOS HOMENS COM O SEU PÉNIS.
O pénis anda a dar dores de cabeça a muitos homens portugueses, insatisfeitos com o tamanho do seu órgão sexual, nem sempre por este ser demasiado pequeno, mas também há quem se queixe de o ter grande de mais.
O falo, o português, é a personagem principal do livro do sexólogo Nuno Monteiro Pereira, O Pénis - da Masculinidade ao Órgão Masculino, acabado de lançar pela editora Lidel.
Aconselho para se desfazer tabus e traumas sexuais.
Trata-se de investigações que revelam, por exemplo, como andam insatisfeitos alguns homens portugueses com o tamanho do seu órgão sexual.
Mesmo que em algumas situações não existam razões, outras há que as legitimam e exigem mesmo intervenções, do foro médico e psicológico.
O comprimento médio do pénis português é de 9,85 centímetros, quando flácido, e de 15,82 centímetros, em estado erecto.
Pelo contrário, o especialista deitou por terra "o mito popular de que os homens mais baixos possuiriam um pénis maior."
Os mais baixos contam com menos centímetros do que os altos.
Os mais gordos possuem uma dimensão peniana inferior aos mais magros.
O micro pénis, 6,2 centímetros flácido e 10,9 centímetros em estiramento.
O pénis pequeno, 6,3 e oito centímetros em flacidez e 11 e 13 cm em estiramento.
O pénis normal, entre 8,1 e 11,7 cm em flacidez e 13,1 e 17,2 cm em estiramento,
O pénis grande, entre 11,8 e 13,5 cm flácido e 17,3 e 19,4 cm em estiramento.
Pénis exagerados, ultrapassa os 11,6 centímetros em flacidez, e só se encontram em 4,8% da população (240 mil portugueses).
Em alguns casos, existe uma relação directa entre o grande volume peniano e a disfunção eréctil que convêm ser observada por um médico.
Em Portugal, existem 180 mil homens com micro pénis (3,6% da população), e 915 mil com o pénis pequeno 18,3%
Existem pénis em Portugal para todos estes tamanhos, mas apenas um 1% da população, cerca de 50 mil portugueses, possui um mega pénis, que muitos gostariam de não ter porque obriga a um maior fluxo de sangue o que, frequentemente reduz a erecção.
Nuno Monteiro Pereira esclarece que o excesso de dimensão peniana tem alguns inconvenientes.
O coito entre uma mulher com vagina curta ou estreita e um homem com o pénis volumoso pode ser difícil e bastante doloroso, especialmente para a mulher, o que é confirmado na minha pratica clinica com queixas de dispareunia (dor à relação) e coitorragia (sangramento à relação).
Nuno Monteiro Pereira deixa ainda neste livro outro número curioso:
- Mais de um quarto dos homens adultos portugueses já mediu o pénis erecto.
Mesmo que assim não fosse devem ter “orgulho” no vosso pénis porque a função é que importa.

Adaptado por
Nelson de Brito

Copilado de texto de
Sandra Moutinho*