terça-feira, 24 de maio de 2016

CRONICA DO DIA 24 DE MAIO DE 2016

Quarta-feira
Vinte e quatro de Maio.
Transitava pelo "canal de parto",
As contracções uterinas impeliam-me para diante.
Minha mãe, em doloroso sofrimento (não existia epidural),
Incentivada.Puxa!Puxa!, minha filha!
Ele já nasce!
Como não havia ecografia
Desconheciam, se era um ele ou ela. Mas...
Gritavam, já lhe vemos a cabecinha!
Afloro à vulva.
Num repente, Saio.
Quase que caio
No chão.
Cortam o cordão
Que me ligava à placenta,
Desta ao útero de minha mãe.
Choro,
O que me faz respirar,
pela primeira vez.
Desde então,
Respiro sem chorar.
A vida em si,
retirou-me essa vontade
Endureci.

Pela maldade, dos homens