domingo, 8 de novembro de 2015

LÍBIOS,SUDANESES, SÍRIOS OU AFEGÃOS - REFUGIADOS, MIGRANTES OU EMIGRANTES

Mesmo correndo o risco de ser apelidado de desumano, racista, insensível, nacionalista, ou fascista (QUE NÃO SOU) nada me impede de manifestar a minha opinião enquanto cidadão de um País que se diz livre e Democrático situado no território mais Ocidental da Europa.
Não é do meu conhecimento que tivessem sido os portugueses que venderam as armas nem fomentaram as guerras dos Povos em questão mas todos sabemos quais os Países que o fizeram.
Desde tempos imemoriais que os Povos árabes não conhecem nenhuma forma de viverem em Paz e que ao longo dos séculos e da sua história as tribos sempre se guerrearam.
Hoje, 08 de Novembro de 2015, a imprensa Portuguesa publicou que em Portugal há 35 famílias que diariamente vão à falência com todas as suas consequências onde se inclui a fome nas crianças e a miséria social dos sem abrigo..
Num mês serão 1005.
Na página seguinte dos mesmo diário pode-se ler: VIDA NOVA PARA 22 REFUGIADOS QUE CHEGARAM HOJE A PORTUGAL E FORAM INSTALADAS EM PENELA.
Uma senhora que se diz Ministra da Cultura, Igualdade, e Cidadania, disse e Cito: "A nossa expectativa é que as pessoas encontrem em Portugal um porto seguro. Encontrem em Portugal condições de estabilidade e de Paz para uma integração plena na sociedade portuguesa. Fim de citação.
Pergunta-se:
- Vão dar-lhes emprego?
- Vão dar-lhe o rendimento mínimo garantido?
Somos obrigados a deduzir que não é expectativa da senhora Ministra que os Portugueses que nasceram em Portugal tenham direito a um Porto Seguro, viver em condições de estabilidade, e a plena integração social.
- Então porque razão os portugueses são obrigados a emigrar?
- Porque razão há em Portugal 700 mil de desempregados?
- Porque razão uma em cada três crianças portuguesas passam fome?
- Porque razão em Portugal há milhares de sem abrigo?
Sou populista? Provavelmente.
Sou Nacionalista? Provavelmente.
Mas sou pai. É mau Pai o que dá miséria ao seu agregado familiar e alimentar desconhecidos que certamente lhes irão causar graves problemas num futuro muito próximo.
Não devemos esquecer a Queda do Império Romano ao que seguiu o obscurantismo da Idade Média. 
A cultura Ocidental está em crise e dentro em breve cairá.