sexta-feira, 13 de novembro de 2015

HOMOFOBIAS


Por razões médicas, anatômicas, reprodutivas, e outras que de momento não tem interesse dissecar, entendo que a homossexualidade é um comportamento desviante.
Na minha qualidade de humano e médico obedecendo a um juramento e ao código de ética respeito e não me permito a comentários depreciativos na presença de homossexuais.
No meu modesto entender os estados comportamentais desviantes ou não são da responsabilidade de quem os pratica, excluindo-se, claro estás, quando esses desvios são doenças que constituem um perigo social, o que não me parece ser o caso da homossexualidade.
Os "desvios", sejam eles psíquicos ou físicos devem seguir o principio da vontade.
Não sendo de minha intenção fazer termos de comparação, o que seria pouco louvável em comportamentos tão diferentes, é-me permitido alertar um fumador ou fumadora que o seu comportamento lhe acarreta graves doenças cardiovasculares, impotência sexual, atrasos de crescimento intra uterino, cancros pulmonares, etc.
Pelas mesmas razões, posso aconselhar um alcoólico a beber de forma moderada ou a um toxicodependente que evite as drogas. 
Mas estou impedido de os obrigar a mudar de mentalidade.
Além do mais a mentalidade é inerente a cada um e só a muda quem a quer mudar. Sendo de cada um, é impossível mudar a mentalidade colectiva.
Ou melhor, é possível mas demora séculos porque implica evolução cultural, social, etc., e como tal é progressiva.
Do anterior resulta que não é de minha intenção pessoal nem profissional mudar ou tentar alterar a mentalidade dos homossexuais para heterossexuais. 
Seria uma perfeita estupidez pois não me conduzia a qualquer resultado.
Isto vem a propósito de um artigo publicado no qual se apelidam de homofóbicos os que são contra a homossexualidade.
Os heterossexuais são homofóbicos, como tal, no entender de quem escreve, devem mudar a mentalidade.
Ora a memória e a mentalidade colectiva é de que somos heterossexuais. 
É pouco aceitável que uma minoria pretenda que essa maioria mude de mentalidade e caso não mude serão apelidados de uma "cambada" de homofóbicos.
Que cada um viva o que tem de viver sem "rótulos" depreciativos ou classificações frequentemente injuriosas e impróprias de um povo onde alguns dizem que se deve mudar as mentalidades enquanto eles não mudam nem querem mudar.