quinta-feira, 9 de abril de 2015

SOLIDARIEDADE HUMANA - EM PORTUGAL EXISTEM BANCOS CONTRA A FOME

A solidariedade Humana devia ser entendida na elevação da dignidade Humana e não através das "sopas dos pobres" dos "bancos alimentares contra a fome" do abrigo dos "sem abrigo" ou através de organismos estatais (IPSS) que mais não servem para alimentar e enriquecer parasitas sociais.
A dignidade Humana fomenta-se com a criação de emprego, redução de impostos, desenvolvimento do ensino e da cultura, aplicação da Justiça em tempo útil.
Que sentido faz ter os "cofres cheios" após ter enviado dois milhões de pessoas para a pobreza e depois "alimentá-los" com subsídios estatais através das IPSS?
Que sentido faz a destruição da agricultura, das pescas, da agropecuária, da industria pesada que nos foi imposta pela União Europeia através de tratados denominados COTAS assinados pelo senhor ex primeiro Ministro actual Presidente da Republica e depois criar "bancos alimentares" e "sopas" para distribuir pelos "pobres" que o próprio Estado fomentou num desrespeito total pela dignidade e direitos Humanos?
Que sentido faz que as grandes superfícies comerciais (hipermercados) do senhor Belmiro e do senhor Martins tenham lucros fabulosos pela prática de preços exorbitantes nos produtos alimentares que vendem e pelo pagamento de salários de miséria aos seus funcionários e depois distribuam produtos próximo do fim dos prazos de validade e alimentam os Bancos contra a fome.
Dignificar o ser Humano é a mais nobre forma de manifestar e contribuir para a solidariedade.
É nosso dever fomentar a Dignidade Humana e recusar a pedinchice da pobreza