quinta-feira, 12 de março de 2015

O PRIMEIRO MINISTRO FRANCÊS E AS CAUSAS VERDADEIRAMENTE INTOLERÁVEIS.

Diz a imprensa diária que o senhor Primeiro Ministro Francês e cito:
«Alertou para a presença de jovens europeus a combater nas fileiras do Estado Islâmico. Que no momento actual são 3.000, deverão ser 5.000 até ao Verão e no final do ano talvez 10.000. Que estamos perante uma Europa enredada no labirinto da banca, dos credores, do dinheiro, que despreza a vários níveis os seus jovens e os deixa caídos nas bermas» Fim de citação.
Ao que disse o senhor Primeiro Ministro Francês deve-se acrescentar os milhões de Europeus que passam fome, as famílias na pobreza que só em Portugal são dois milhões, as crianças que passam fome que em Portugal é uma em cada três, os sem abrigo, os milhões de desempregados, os crimes de burla, as corrupções a nível dos dirigentes políticos, os tráficos de influências, as fugas ao sistema fiscal, as lavagens de capitais, os offshores, os banqueiros corruptos e ladrões portugueses dos bancos BES, BPP, BPN, que subsidiaram os Partidos do Arco Governativo e até um Presidente da Republica, os vistos gold que trazem para Portugal dinheiro proveniente de um País dito Comunista, onde se pratica a pena de morte, mas que não é importante para o senhor Vice Primeiro Ministro Português e alguns Políticos Portugueses, um nunca mais findar de burlas.
Por fim diz o senhor Primeiro Ministro Francês e volto a citar:
«Essa negligência terrível atira os jovens para causas verdadeiramente intoleráveis». Fim de citação.
Será que o senhor Primeiro Ministro Francês se encontra em pleno estado das suas faculdades mentais?
Será que o senhor Primeiro Ministro Francês entende que as «causas verdadeiramente intoleráveis» são exclusivas do Estado Islâmica?
Será que o senhor Primeiro Ministro Francês não entende ou não quer entender que a miséria social que ocorre em Portugal, Espanha, Grécia, e até em França são uma consequência da política de destruição da economia e da soberania dos Estados membros da União Europeia enquanto a Alemanha da Senhora Merkel continua a enriquecer são também CAUSAS VERDADEIRAMENTE INTOLERÁVEL? É OU NÃO É?
Cumpre esclarecer que não defendo o Estado Islâmico, mas tenho a consciência que foram os ocidentais que e com as suas políticas económicas do lucro e do dinheiro fácil construíram não só o Estado Islâmico mas outros terroristas que lhes seguirão.