quinta-feira, 3 de julho de 2014

DESDE O DIA 02.07.2014 QUE A MINHA IMBECILIDADE TEM AUMENTADO.

A MINHA IMBECILIDADE TEM AUMENTADO.
Depois do senhor Coelho, dito o Primeiro, ter dito o que disse sobre a diminuição do desemprego em Portugal, ontem foi a vez do Vice Primeiro, mas conhecido pelo Paulinho das Feiras, de verter faladura sobre o assunto.
Mas deixei-me explicar:
Na minha ignorância politica, quiçá intelectual, ainda não entendi a razão de Portugal ter um primeiro ministro e um vice primeiro ministro quando é sabido que os portugueses não são, em termos populacionais, mais que 10 milhões de habitantes em termos populacionais. 
Presumo que a designação de Vice disto e daquilo é um "trauma" herdado desde os tempos dos descobrimentos onde havia o Vice Rei das Índias, de Angola, de Moçambique, etc.. 
Dirigindo-se à Assembleia da República, dizia, então, o Paulinho das Feiras, que a oposição criticava e contestava que:
"Se o desemprego sobe a culpa é do Governo"
"Se o desemprego desce a culpa é da emigração"
"Se a crise económica aumenta a culpa é do Governo"
"Se a crise económica diminui é graças à União Europeia" 
Como todos os portugueses, também não sei a quem cabe as culpas, o que não é relevante para o caso em questão.
Relevante seria que o senhor Primeiro, ou senhor vice primeiro dissessem aos seus concidadãos que há um aumento dos postos de trabalho e que em consequência o EMPREGO AUMENTOU.
Se assim fosse eu não me sentiria um imbecil porque entenderia perfeitamente que aumentando o emprego diminui o desemprego. Então não haveria culpados, (governo ou emigração).
Conheço o Paulinho das Feiras desde os tempos em que era director de um jornal semanário "O Independente." Tinha-o como um homem inteligente e por via disso em elevada consideração.
Desconheço o que passa na "cabeça" do homem mas presumo que a sua "inteligência" superou o seu raciocínio transformando-o num sobre dotado que pensa que de facto os seus concidadãos são uns imbecis.