quinta-feira, 22 de maio de 2014

PRESERVATIVOS MASCULINOS E FEMININOS

PRESERVATIVOS MASCULINOS E FEMININOS
Consta-se que o Ministério da Saúde Português tem um "projecto" da tutela (Desde a sua fundação, em 1143, que Portugal é um País de projectos) que estabelece um código de ética.
Esse código de ética estabelece que os colaboradores, (desconhece-se a que colaboradores se refere) "não podem aceitar directa ou indirectamente, dádivas e gratificações em virtude das suas funções" e que "todos os bens recebidos deverão ser entregues à Secretaria Geral do Ministério para doação."
Entende-se que se um colaborador for "presenteado" com uma garrafa de vinho tinto, aguardente, cebolas, couves, batatas, nabos ou outros produtos não os pode aceitar.
Prevê o dito "despacho" que se o "colaborador" aceitar dos representantes das industrias farmacêuticas, esferográficas, porta chaves, livros, postites, revistas cientificas da sua especialidade também os deve recusar.
Atente-se: "NÃO PODEM ACEITAR" e "TODOS OS BENS RECEBIDOS"
Se estão impedidos de aceitar como podem receber?
Partindo da premissa que viola o despacho e recebe os bens qual o sistema de envio para a Secretaria Geral do Ministério? 
Por via aérea ou marítima?, no caso de colaborador ser dos Açores ou da Madeira.
Por via terrestre?, comboio, automóvel ou camião TIR?
Quem paga os transportes? o doador, o receptor ou a Secretaria Geral? 
No caso das ofertas em bebidas alcoólicas, comum em Portugal, a Secretaria Geral irá doa-las a Instituições de Solidariedade Social, conhecidas por IPSS?
E se for em ovos, hortaliças, presuntos, queijos, cabritos, leitões como se processará o envio sem que os produtos se deteriorem?
E se for lubrificantes vaginais, cremes, comprimidos, estrófitos para a menopausa como é frequente na especialidade de ginecologia?
Há dias, no meu consultório, um técnico de informação médica ofereceu-me duas caixas de preservativos masculinos com sabor a morango e outras duas de preservativos femininos com sabor a chantilli.
DILEMA: Não sei para onde os enviar: Para a Secretaria Geral?
Os masculinos, embora me façam alguma falta porque ainda "funciono", posso dividir com o Paulo ou com o Coelho que os podem usar em "alternância."
Os femininos estou a pensar em enviá-los para o Aníbal introduzir na língua sendo convicto que lhe dará muito bom uso.
Não restam dúvidas que de facto, os que nos "gere" são inteligentes e preocupados com os destinos do País e daí os PROJECTOS.