domingo, 4 de maio de 2014

ONTEM TIVE UM SONHO

ONTEM TIVE UM SONHO

Encontrava-me numa sala de audiências a prestar declarações perante uma magistrada de cerca de 55/60 anos de idade, de aspecto "sopeiral", com o respeito que é devido às "sopeiras", e fisionomia semelhante a Ângela Merkel..
"Sopeira" - designação de empregada doméstica ou criada de servir utilizada no século passado
Actualmente denominadas "mulher a dias", técnica de higiene ou assistentes técnicas operacionais se for funcionário público.
Frequentemente tenho ouvido que alguns juízes, essencialmente juízas, se afirmam como secundárias a Deus.
Dizem abaixo de Deus só eles ou elas.
Presumindo-se da existência de Deus sabemos que se encontra em toda a parte, que é Justo, que condena mas também perdoa o pecador e que enaltece e "senta", à Sua Direita, o justo.
Todos os Portugueses sabem que os juízes e as juízas não reúnem aquelas características, que frequentemente se movimentam em "jogos de Poder", interesses económicos e políticos que em nada se relaciona com os Juízos de Deus.
Voltando ao meu sonho.
A certa altura das minhas declarações, a dita juíza, levanta-se da sua cadeira. Pálida, leva a mão direita ao peito esquerdo, solta um gemido, "revira os olhos" e cai desamparada no pavimento da sala de audiências.
Na minha qualidade de médico, segundo o juramento de Hipócrates, Código Deontológico e o Penal sou "obrigado" à prestação de assistência médica numa tentativa de salvar a vida. 
Avalio o pulso e nada... Os batimentos cardíacos e nada...
A cianose começa a surgir nos seus lábios o que me levou a concluir que me encontrava perante uma doente com enfarto de miocárdio. 
Ainda que exalasse um hálito "alimentar", penso que tal se relacionava com o almoço e ter vomitado, sem qualquer repulsa, inicio respiração boca a boca e processo massagem cardíaca.segundo as normas e o que me foi ensinado.
A juíza recupera.
Entretanto chega a VMER, não daquelas que se encontram estacionadas por falta de médicos, a juíza foi entubada, ligada ao ventilador, medicada e transportada para uma Unidade Hospitalar onde existem Unidade de Cuidados Intensivos.
Entretanto acordei!
Já acordado reflecti sobre "semelhante" sonho.
Não passou de um sonho mas na realidade teria salvo uma vida.
Na minha humildade e como humano pensei que numa hipotética escala Divino/social nunca poderia estar a "seguir" a Deus porque antes de mim estaria o Espírito Santo, Nosso Senhor Jesus Cristo, e a Sua Mãe, Virgem Maria, o seu Pai , São José, os Anjos, os Querubins e os Serafins, os Santos, o Papa Francisco e por fim os Juízes que só vão para o Céu ou para o Inferno depois de os médicos verificarem e emitirem a certidão de óbito.
NÃO FOI UM SONHO MAS UM PESADELO.  
PORTUGAL ATÉ NISTO É SUIS GENERIS.