segunda-feira, 8 de julho de 2013

A UNIÃO EUROPEIA E AS UNIÕES DE PAÍSES.

Certo dia, não recordo quando, durante a noite e enquanto dormia "aconchegado" à sua esposa, o senhor Jacques, tentou mais uma união "daquelas" que são inerentes à reprodução.
Presumo que a esposa do senhor Jacques não se encontrava disponível para o ato.
Incomodado, o senhor Jacques passou a noite sem dormir, a pensar e a ruminar como devia fecundar os cidadãos europeus
Vai daí o homem pensou e inventou a União Europeia, que presumia vir a ser idêntica à dos ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA, ou à UNIÃO SOVIÉTICA.
Mas o senhor Jacques esqueceu que os ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA, é composto por indivíduos que embora provenientes de Países diferentes, falam a mesma língua, adaptam-se à mesma cultura, tem uma economia e um exercito comum.
Esqueceu ainda que a UNIÃO SOVIÉTICA,  manteve uma união de Estados pela força das armas e pela construção do MURO.
Os povos que a constituíam tinham culturas, línguas, costumes, história diferentes dos Russos ainda que a moeda, a economia fossem iguais, determinadas e decididas em MOSCOVO.
Após vários episódios de revoltas e contra revoltas chegou o dia em que toda a UNIÃO ruiu, resultando a "liberdade" dos povos subjugados.
 Em alguns casos, as "independências" terminaram em crimes de guerra, assassinos em "massa" violadoras dos direitos humanos, como aconteceu na ex Jugoslávia.
Relembro este dois casos por serem recentes pese embora a história nos dizer que os Impérios são efémeros porque os povos rejeitam serem subjugados.
A União Europeia constituída por povos com linguística, cultura, mentalidade, desenvolvimento e passado histórico que em nada se relacionam como a Alemanha, Áustria,BélgicaBulgária. Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos (Holanda), Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia e Suécia. acabará, também ela, por ruir quando os Povos descobrirem que os alemães não ganharam a guerra pela força das armas mas estão a ganhar pela força do €, ou seja pelo seu poder econômico.
Ora sabemos que o poder econômico está centralizado no Banco Central Europeu, em Berlim, que quem manda na economia europeia é a senhora Ângela MERKEL, que através do Marco alemão, ora chamado €, fez com que os países se endividassem.
Os alemães querem o seu dinheiro de volta, o que se entende por um direito legitimo mas os juros exorbitantes praticados levam as famílias á ruína, à fome, à miséria, ao suicídio, ao homicídio, aos crimes econômicos, às burlas, ao enriquecimento ilícito, à destruição total dos Povos e das Nações como o equivalente da SOLUÇÃO FINAL, na qual os alemães são peritos.
Os cidadãos, "comandados" por políticos corruptos, que não são julgados pelos crimes econômicos, como foi em Itália o senhor Berlusconi, vivem em campos de concentração dentro dos seus próprios Países, até ao dia da revolta que esperemos que seja breve.

PERGUNTA-SE QUAL É AFINIDADE ENTRE CIDADÃOS QUE NÃO FALAM A MESMA LÍNGUA, NÃO TÊM OS MESMOS OBJETIVOS, A MESMA CULTURA E A MESMA HISTÓRIA?
EM PORTUGAL NÃO FOI PERGUNTADO AOS PORTUGUESES SE QUERIAM ADERIR À UE E  OU AO EURO.
OS CROATAS oriundos de uma união de Republicas (RUSSAS), conhecendo bem o que sofreram durante mais de 50 anos, sentem-se felizes, dizem, por serem agora admitidos na UNIÃO EUROPEIA.
Libertaram-se da dependência dos RUSSOS e tornam-se dependentes dos ALEMÃES.
Dificilmente se entende qual é a felicidade, o objetivo e o interesse da troca.
Alguns dizem que é a democracia.
Eu digo que não há pior ditadura do que a do dinheiro.
A democracia não se põem na mesas e as crianças comem pão.
OS CROATAS DESCONHECEM O LAMAÇAL ONDE SE VÃO METER.
DESEJO-LHES AS MAIORES FELICIDADES COISA QUE NÃO EXISTE EM PORTUGAL.