quarta-feira, 1 de maio de 2013

COMO EM PORTUGAL SÃO TRATADOS AS CRIANÇAS E OS SEUS PAIS MASCULINOS



XAVI, O PADRASTO, VERSUS O PROGENITOR

Um sujeito conheceu uma enfermeira, que e aqui para nós era e é física e intelectualmente muito limitada.
Não interessa, lá foram vivendo…
Decorridos 5 anos, o sujeito já cansado da criatura, propôs-lhe a separação dizendo ela que ia pensar.
E pensou muito bem!
O sujeito é que não pensou com a cabeça certa e engravidou a enfermeira.
Em todo o caso o sujeito ficou feliz e enquanto a enfermeira ia para o seu trabalho por turnos, o sujeito cuidava da criança.
Dava-lhe o biberão, mudava-lhe as fraldas, dava-lhe banho, dormiam os dois muito agarradinhos.
Estão a ver como é?
O pequenote foi crescendo e o sujeito passava os dias a brincar com o seu filho, ensinando-o a nadar, hipismo, tenis, e futebol, etc…
Quando o pequenote tinha 7 anos, a enfermeira disse ao sujeito:
- Isto não dá!
Diz o sujeito:
A quem o dizes! Como fazemos?
Diz a enfermeira: - Sais de casa!
Diz o sujeito: - Claro! E o menino?
Diz a enfermeira: - O menino é meu filho e faço dele o que eu quiser!
O sujeito, ora progenitor, moveu um processo para regulação do Poder Paternal.
Maldita a hora!
Porque de requerente passa a requerido.
Vocês sabem o que é um tribunal de Família e Menores?
Se não sabem não queiram saber!
DEGRADANTE!
NÃO TENHO ADJETIVOS PARA OS AGENTES DA JUSTIÇA.
JUSTÍÇA?
Mas, as crianças bem merecem!
L U T E M !!!!!
PELOS DIREITOS DOS VOSSOS FILHOS QUEREM SEJAM HOMENS OU MULHERES.
Água na Boca?
Querem é a história do Xávi! Não é?
Então lá vai.
Dia 08 de Dezembro de 2008.
Uma vizinha da enfermeira abeirou-se junto do progenitor da criança e disse-lhe:
- Senhor, vi o seu filho acompanhado de um individuo com muito mau aspeto.
O progenitor muito assustado e ansioso, ligou para o seu filho e perguntou-lhe quem era o individuo que o acompanhava.
A criança disse que isso era assunto da sua mãe.
Naquele dia, a criança e a sua mãe encontravam-se em Guimarães a assistir ao Guimarães versos Leixões, enquanto o tal individuo fazia “guarda” aos portões do estádio.
A criança então com 08 anos de idade disse que era um “amigo” da mãe que se chamava Manel enfermeiro que dava umas vacinas no Hospital de S. João e que era stewart no portão 8 do Estádio do Dragão.
Não sei se sabem que o Portão 8 é por onde entra a claque dos Dragões.
No dia seguinte, o progenitor disse ao seu filho que era impossível o Manel dar vacinas e ao mesmo tempo ser stewart no Estádio do Dragão.
A criança chorando confessou que o dito Xavi era maqueiro no Hospital de Santo António e que dormia lá em casa na cama que o seu pai tinha comprado.
O que mais impressionou aquele pai foi o facto de a criança dizer que o dito Xavi DORMIA NA CAMA QUE O PAI COMPROU.
Aquele pai perguntou ao menor:
- E tu onde dormes?
A criança disse que dormia na sala de jantar, mas que “ouvia tudo”
Estamos a falar de um T1.
Atentem na frase “OUVI TUDO”
AQUELE PAI CHOROU COPIOSAMENTE.
A criança perguntou?
PAI PORQUE CHORAS?
O pai respondeu:
- Por ti meu filho e pelo amor que te tenho.
O pai da criança tem amigos bem colocados, a nível da administração do Futebol Clube do Porto e soube qual era a empresa em que aí prestava serviços com os ditos stewart e veio a saber quem era o Xavi.
Desta forma e através da sua mulher, sogra, madrasta, pai, irmão e da mãe do Xavi o pai daquele menino tão lindo, tomou conhecimento de quem era o dito, que a criança começou a denominar por O “PORCO”
PORCO PORQUE, SEGUNDO A CRIANÇA, EXPLIA GAZES FLUTOLENTOS, MAL CHEIROSOS, E ARROTOS COM CHEIRO A Ovos-moles.
FALEMOS DO PORCO:
Diz o menor que o PORCO se passeia desnudado pelo apartamento, que lhe dizia que pedofilia é sexo, que lhe tirava fotografias e publicava no seu PC, que tinha uma pila grande e que era muito sexy, que o seu pai era um velho, nojento, e que lhe havia de foder o focinho e matar.
Disse a criança que um dia durante a tarde o dito PORCO esteve a ver um filme que se denominava a BRANCA DE NEVE E OS SETE MATOLÕES. CONHECEM? EU NÃO!
Claro está que aquele pai deu conhecimento à Segurança Social, à Comissão de Proteção de Menores, à APAV, à SOS criança, ao Tribunal de Menores e ao Ministério Publico.
Querem saber as respostas? Estão curiosos?
A Segurança Social disse que aquela criança tem um espaço na Sala de Jantar para pernoitar.
A Comissão de Proteção de Menores disse que a mãe daquele menino rejeitou a intervenção e que não podia fazer nada, mas que ia enviar para o Ministério Público.
A APAV disse que só admitia queixas de violência doméstica e só participada por mulheres.
A SOS criança disse que não tinha meios para intervir.
O tribunal de Menores despachou que o progenitor apresentava “um cem número de denúncias” contra a progenitora do menor e de ser portador de uma clara ambiguidade de sentimentos, eventual revolta relativamente à progenitora e à separação do casal,”
Como quem diz: - Este tipo está “armado em ciumento”
O MP diz: - a mãe do menor pode “andar” com quem ela bem entender!
Pois pode!
E a criança Pode?
Contatado telefonicamente o representante do MP, respondeu:- Caro senhor se acontecer alguma coisa ao seu filho depois apresente queixa-crime.
O pai da criança disse: O QUÊ? ESTÁ A BRINCAR? Então o homem desligou o telefone.

O “XAVI”

Ora o “XAVI”, é maqueiro, proveniente da Escarpa da Serra do Pilar, Bairro degradado da cidade de Vila Nova de Gaia, - Porto - Portugal onde se trafica e consume estupefaciente.
O PAI da criança foi informado que o “XAVI” era ou é casado, com antecedentes de consumo e tráfico de estupefacientes, alcoólico, impedido juridicamente de conviver com a sua filha que é da idade do filho do progenitor aqui relatado.
No dia 11 de Novembro de 2008, pelas 21,00 h, o XAVI, tocou à campainha do progenitor e fazendo-se passar por funcionário da TV Cabo, deu um “soco” no olho direito do pai da criança e fugiu.
Como o dito progenitor não sabia quem foi o sujeito, nem tinha testemunhas, não apresentou queixa.
No dia 17 de Dezembro de 2008, pelas 14,00 h da tarde e quando o progenitor do menino se encontrava a conversar com um amigo no átrio do Hospital eis senão quando chega o XAVI, interrompe a conversa e batendo no ombro diz:
- Eu sou o XAVI!
O progenitor perguntou: - E…?
Tem algum problema? Olhe que eu sou ginecologista/ obstetra.
O XAVI disse:
- Ó filho da… Paga o que deves!
A mim não fazes o que fazes a ela!
Vou-te matar!
Vou-te foder o focinho!
Nem és homem nem és nada!
Soltando uma série de ameaças, ofensas, e injúrias ao pai do menino.
O progenitor da criança ficou surpreendido porque não estava a entender nada do "assunto"
No dia seguinte foi ameaçar o amigo do progenitor que lhe dava uma tareia se fosse testemunha.
01.05.2009, pelas 18,00 h, conforme consta da participação policial, quando aquele desesperado pai vai buscar o seu filho, acompanhado por dois agentes da autoridade, eis que este chega bastante perturbado e assustado, referindo na presença dos dois polícias sem qualquer pressão por parte do seu pai as seguintes expressões:
PAI O AMIGO DA MÃE DISSE QUE TE ÍA MATAR.
VAI-TE DAR UMA TAREIA QUE TE PARTE TODO
IDENTIFICANDO O DITO AMIGO DA MÃE COMO O XAVI.
Claro está que proferiu o nome completo do Xavi que como é fácil de entender estou impedido de o publicar.
Que fez o Ministério Publico e o Tribunal de Família, perguntar-me-ão.
N A D A!
No dia 15.02.2009, pelas 09,00h, quando o pai da criança se encontrava no Posto Policial a tratar de assunto relacionado com o seu filho, quando entretanto surgiu nesse posto o XAVI, que se fazia transportar num veículo de matrícula 35-78-CV e ameaçou nos seguintes termos:
VOU-TE DAR UMA TAREIA; TU VAIS VER; VOU-TE FODER O FOCINHO, VOU-TE MATAR.
Bem como injuriou o progenitor:
Porco, filho da puta,
Ficando o progenitor da criança com receio fundado e temendo pela sua integridade física.
A entrada do suspeito foi contida pelas testemunhas, diga-se os agentes da autoridade, de forma a evitar possíveis agressões.
Que aconteceu entretanto, perguntarão os caros leitores.
N A D A.
O XAVI foi constituído arguido, julgado e condenado pelo crime de injúria.
Pena de multa e uma indemnização de 250,00€ ao pai do menino o que nunca pagou.
Quanto ao crime de ameaça contra a integridade física e de morte, a senhora juíza fundamenta que as ameaças foram para aquele momento.
Ora como o progenitor não foi assassinado o crime de ameaça não existe.
Não sei se entenderam?
No dia 24 de Novembro de 2009, cerca das 19,15h, o progenitor deslocou-se a um recinto desportivo para onde indevidamente o menor foi transportado pelo XAVI.
Estava o progenitor a perguntar quem foi que inscreveu o menor naquele recinto, quando chega o XAVI aparece e diz:
Olá Baby!
Tás fodido comigo.
Vou-te foder o focinho.
Paga o que deves!
Quando o XAVI se refere ao “paga o que deves”, está a falar sobre a Pensão Alimentos de 500,00€ que o progenitor dá à mãe da criança.
É que o XAVI tem um vencimento de cerca de 500,00€, que são insuficientes para os seus vícios, e para sustentar a sua mulher e filha.
Continuando.
Dizia ele:
Nem és homem nem és nada!
Eu é que sou muito homem!
Tens a mania que és o Rei!
Não vales um caralho!
Ato continuo tentou atingir o ofendido no seu corpo.
Desafiando o pai da criança para fora do Pavilhão e já no exterior disse:
Velho, porco, filho da puta, vou-te dar uma tareia, não sabes se o filho é teu, tás fodido comigo.
Assim que te apanhar sozinho vou-te foder os cornos! Cabrão.
Vou-te foder o focinho, passa para cá a massa!
Filho da puta, larga a gaja.
Deves pedir o teste da paternidade.
Vou-te dar um tiro nos cornos!
Levaste o miúdo para as obras eu e mais três amigos bem vimos.
O progenitor pediu a intervenção da policia.
Que aconteceu?
N A D A.
Processo arquivado, por falta de provas.
ACREDITAM?
Pior ainda é que o XAVI arrolou o menor, filho do dito progenitor, como testemunha.
Com a conivência da mãe do menino, este foi testemunhar e mentir contra o seu próprio pai.
No despacho de arquivamento diz assim: “ DE IGUAL MODO, A TESTEMUNHA T, FILHO DO QUEIXOSO, AFIRMOU TER SIDO ESTE QUEM CHAMOU NOMES AO ARGUIDO, E DE SEGUIDA DESFERIU-LHE UM EMPURRÃO. O ARGUIDO NÃO REAGIU NEM LIGAVA NENHUMA AO SEU PAI.
Que fez o Tribunal de Família e o MP?
N A D A
Entretanto, no dia 17 de Janeiro de 2012, a após testemunhar no processo de Regulação do Poder Paternal, que não devia nem é permitido porque tem interesses na causa, e há inimizade grave entre ele e o progenitor da criança.
Dizia eu, quando acabado de testemunhar e já no átrio do Tribunal, dirigiu-se ao progenitor afirmando “entre dentes”:
VOU-TE MATAR!
VOU-TE FODER O FOCINHO.
PAGA O QUE DEVES.
Perante tais afirmações, o progenitor levantou-se deitou os dedos na “Barbela” do XAVI e disse-lhe.
NUNCA MAIS ME AMEAÇAS NEM A MIM NEM AO MEU FILHO PORQUE PARA A PRÓXIMA QUEM TE FODE SOU EU.
QUE ACONTECEU?
O XAVI APRESENTOU QUEIXA.
Apresentou testemunhas falsas que não se encontravam no lugar como ficou provado
Mas mesmo assim o progenitor daquele menino foi condenado a 2.000.00€ de pena de multa e em 1.000.00€ ao XAVI
Claro está que o pai do menino vai recorrer.
O “ENGRAÇADO” disto é que o magistrado e a juíza são os mesmos que absolveram o XAVI do crime de ameaças de morte quer ao menor quer no interior do posto policial.
Quanto ao Tribunal de Família e Menores, não querem saber e de certeza que entendem que aquele pai deve ser morto porque e segundo as suas mentes aquele pai ainda anda loucamente apaixonado pela mãe do menor.
RIAM-SE À VONTADE PORQUE DE FACTO NÂO PASSA DE UMA PALHAÇADA.

PAI É PARA PAGAR PENSÃO DE ALIMENTOS PARA SUSTENTAR OS PADRASTOS QUE VIOLAM AS CRIANÇAS E OS TRANSPORTAM PARA O SUB MUNDO DA DROGA E DA PROSTITUIÇÃO.

ESTA É A JUSTIÇA EM PORTUGAL QUE SE DIZ DEFENDER OS DIREITOS JURIDICAMENTE PROTEGIDOS DAS CRIANÇAS.

APELO.

APELO A TODOS, PAIS E MÃES, QUE QUANDO LEREM ESTA NARRATIVA QUE AJUDEM ESTE PAI A SALVAR O SEU FILHO DA PROMISCUIDADE EM QUE VIVE ENQUANTO É TEMPO.

DEIXO TAMBÉM UM APELO ÀS AUTORIDADES JUDICIAIS E POLITICAS DESTE PAÍS QUE SALVEM ESTA CRIANÇA.

PROPONHO AINDA A QUEM ESTEJA INTERESSADO EM CONSTITUIR UM ORGANISMO PARA DEFESA DOS PROGENITORES QUE SÃO VIOLENTADOS E QUE DEFENDAM AS CRIANÇAS.

FUNDAMENTADO NUM FILME QUE RECENTEMENTE TIVE A OPORTUNIDADE DE VER, PROPONHO QUE A DITA INSTITUIÇÃO SE DENOMINE

PROJETO INOCÊNCIA