quarta-feira, 30 de janeiro de 2013


PORTUGAL
MÃES INFANTICIDAS

Dados copilados do Jornal de Noticias do Porto - Portugal

10.02.2013-Página 04 e 05- Professora atira o filho do 4º andar e suicida-se.
29.01.2013-Página 09- Mãe mata com veneno os dois filhos de 12 e 13 anos
11.01.2013 – Página 12 – Costureira acusada mata o filho recém-nascido embrulha o corpo num tapete, mete-o num balde e de seguida dentro de um tanque.
01.01.2013 – Página 10 – Mãe tentou atira-se da Ponte D. Luís transportando consigo dois filhos um com um ano e outro com um mês.
21.12.12 – Página 04 – Mãe fecha em casa os dois filhos de um e três anos, incendeia a casa com as crianças no interior que morreram carbonizadas.
11.11.2012 – Primeira Página – Mãe mata-recém nascido, durante sete dias transporta o cadáver na mala do seu veículo e pede a amigo para queimar o cadáver.
08.11.12 – Página 14 – Mãe confia o filho ao padrasto que queima os olhos e o corpo com pontas de cigarros, agredi, provoca múltiplos hematomas e parte um braço à criança.
22.08.2012 – Mãe fecha-se em casa com os dois filhos de 11 e 13 anos e incendeia a habitação provocando a sua morte e a das duas crianças que morreram carbonizadas.
31-08.2012 – Mãe mata três recém-nascidos porque não queria ter filhos.
Em 5 meses doze crianças foram mortas e três violentadas pelas suas próprias mães.
EM CASO DE DIVORCIO E OU SEPARAÇÃO SERÁ QUE OS FILHOS DEVEM SER SEMPRE ENTREGUES ÀS SUAS PROGENITORAS?
Para os crimes de infanticídio, ofensas e crimes sexuais praticados pelas mães, pelos padrastos ou “supostos amigos maternos” há, em Portugal há uma nova figura jurídica denominada “SINALIZADOS OU REFERENCIADOS.”
Funciona mais ou menos assim:
Um progenitor denúncia à Comissão de Proteção de Menores e Jovens em Risco, ao Tribunal de Família e Menores de Vila Nova de Gaia, ao Ministério Público de Vila Nova de Gaia, a existência de uma mãe que entrega os seu filho menor a terceiros ou “supostos amigos” de baixo cariz moral, social, cultural, educacional, provenientes do sub mundo do tráfico e consumo de estupefacientes, com antecedentes de alcoolismo, impedidos juridicamente de conviver com a sua própria filha, que dizem ao menor que é muito sexi, que tem um pénis grande, que pedofilia é sexo, que o fotografam e publicam as fotos no seu computador, que ameaçam a criança que F. o focinho e lhe matam o pai, que sistematicamente perseguem e ameaçam o pai da criança exigindo-lhe dinheiro, ouve como respostas:
- Dr. NÃO SE PREOCUPE QUE ESTÃO REFERENCIADOS E SINALIZADOS e SE ACONTECER ALGUMA COISA AO SEU FILHO DEPOIS FAZ A COMPETENTE QUEIXAS-CRIME
OU ESTA RESPOSTA:
Sabe Dr. é que a Comissão de Proteção de Menores e Jovens em Risco não pode intervir desde que um dos progenitores recuse a intervenção. Mas, NÃO SE PREOCUPE QUE OS INDIVÍDUOS ESTÃO REFERENCIADOS E SINALIZADOS e SE ACONTECER ALGUMA COISA AO SEU FILHO DEPOIS FAZ A COMPETENTE QUEIXAS-CRIME
OU ESTE RELATÓRIO DA SEGURANÇA SOCIAL QUE NÃO MERECEU QUALQUER ATITUDE OU COMENTÁRIO DA JUÍZA OU DA MAGISTRADA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRIBUNAL DE FAMÍLIA E MENORES DE VILA NOVA DE GAIA.
NA RESIDÊNCIA MATERNA HÁ UM ESPAÇO NA SALA ONDE O MENOR PODE PERNOITAR.
Desde os 8 anos de idade que o menor, atualmente com 11, pernoita na sala assistindo a toda atividade sexual da sua progenitora com o “suposto ou supostos companheiros” SINALIZADOS E REFERENCIADOS.
O progenitor espera, reza e roga a Deus que o seu filho não seja violado ou utilizado como correio de estupefacientes e se tal vier a acontecer, que é o mais provável, aceita sugestões para além de apresentar mais uma do CEM NUMERO DE DENÚNCIAS que já apresentou.
ESTE É O PORTUGAL E A JUSTIÇA QUE TEMOS PARA AS NOSSAS CRIANÇAS!

A JUSTIÇA DOS REFERENCIADOS E SINALIZADOS.