domingo, 23 de dezembro de 2012

SOPAS SOLIDARIAS? QUEREMOS JUSTIÇA SOCIAL

Não sou contra a solidariedade humana, até a defendo.
No entanto incomoda-me, entristece-me, revolta-me a promoção de pobreza que diariamente a comunicação social nos transmite.
Odeio as Sopas, os almoços, os jantares, os cartões solidários, os bancos, os sacos, saquinhos e saquetes  que me faz regressar à meninice onde havia a sopa da legião Portuguesa, a Cruz Vermelha e os sacos de "consoada"
Odeio principalmente os indivíduos que fazem da desgraça alheia a sua atividade profissional a que chamam solidariedade enquanto eles se apresentam de ventres protuberantes  porque de "barriga Cheia ".
Temos uma nova atividade profissional em Portugal que denomina SOLIDÁRIO.
Duvido que paguem IRS, IVA, IRC, IMI, e outros impostos com que diariamente somos sobrecarregados.
É certo que antes do 25 de Abril as entidades patronais exploravam os trabalhadores pagando-lhes baixos salários e que numa catarse ofereciam as consoadas onde incluíam roupas e brinquedos que já tinham sido utilizados para além do azeite, bacalhau, açúcar, farinhas, não faltando o vinho do Porto 3 velhotes. Quem não se lembra?
Estes "gajos" andam há quase dois anos a roubar-nos para pagar os buracos da banca, especialmente do BPN, e os colaboracionistas do sistema vão-nos entretendo com as solidariedades.
QUE IMAGEM MAIS VERGONHOSA.
NÃO SOMOS RICOS MAS TAMBÉM NÃO SOMOS NENHUNS POBRETANAS.
QUE IMAGEM DAMOS AO MUNDO?

QUEREMOS JUSTIÇA SOCIAL E NÃO PIEDADE!

BOM NATAL E BOM ANO SEM SOPAS, ALMOÇOS E OU JANTARES SOLIDÁRIOS.